França pede prisão de ex-funcionários de Pinochet

Um juiz de instrução francês emitiu hoje ordens de prisão contra 15 funcionários chilenos da época da ditadura do general Augusto Pinochet vinculados com o desaparecimento de cidadãos franceses durante o regime militar no Chile (1973-1989). A lista inclui o ex-general Manuel Contreras, chefe de segurança de Pinochet, e Paul Schafer Schneider, ex-chefe da Colônia Dignidade, um enclave alemão semiclandestino no sul do Chile que teria servido como campo de detenção e torturas. O juiz Roger le Loire, que emitiu as ordens de captura, investiga as versões de que cinco cidadãos franceses desaparecidos durante o regime de Pinochet foram seqüestrados e torturados. Pinochet, de 85 anos, foi detido durante 16 meses em Londres em 1998 enquanto se discutia um pedido de extradição do ex-mandatário para a Espanha, onde seria julgado por supostos crimes cometidos por seu regime. Em março de 2000, a Grã Bretanha permitiu seu regresso a Santiago por razões de saúde.

Agencia Estado,

25 Outubro 2001 | 13h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.