REUTERS/Robert Frank
REUTERS/Robert Frank

Frio intenso e nevascas fortes atingem o norte dos EUA e quebram recordes

International Falls, em Minnesota, se autodenominou o “Cubo de Gelo da Nação” ao registrar 2,8ºC abaixo de zero

O Estado de S.Paulo

28 Dezembro 2017 | 12h58

ERIE, EUA - Um frio intenso vem sendo registrado no norte dos EUA e ele deve permanecer pelos próximos dias. Duas cidades de Minnesota já registraram recordes de temperaturas baixas e uma região da Pensilvânia lida com uma queda de neve intensa.

+ Fortes nevascas atingem a Europa e cancelam voos

Especialistas alertam população para hipotermia e congelamentos causados pelo ar ártico que domina a região central dos EUA e se espalha pelo leste do país.

+ Forte nevasca provoca mais de 150 cancelamentos e atrasos de voos em Moscou

O Serviço Nacional de Meteorologia americano informou que a área de International Falls, em Minnesota, se autodenominou o “Cubo de Gelo da Nação” ao registrar 2,8ºC abaixo de zero, quebrando o recorde anterior de 0ºC registrado em 1924.

Avisos de ventos congelantes foram emitidos para grande parte de Nova Inglaterra, Pensilvânia e Nova York, regiões para as quais as previsões apontavam temperaturas mínimas para o restante da semana e durante o ano-novo. O Serviço Nacional de Meteorologia do país afirmou que em muitas dessas áreas a sensação térmica nesta quinta-feira, 28, seria negativa.

Neve intensa

A população de Erie, na Pensilvânia, lida com fortes nevascas, que provocaram o acúmulo de quase 90 cm de neve na noite de Natal.

Relembre como foram as nevascas nos EUA em 2016

Sabrina Ram dirigiu por Erie no dia 24 para visitar sua família bem no momento em que a neve começou a cair. Moradora de um subúrbio em Washington D.C., ela passou cinco horas ao lado de seu pai na segunda-feira e duas horas no dia seguinte tentando limpar a entrada da casa.

“Em Washington, estaríamos inabilitados por semanas”, disse Sabrina. “As coisas aqui estão voltando ao normal agora.”

Em Nova York, algumas localidades como Redfield e Boylston registraram cerca de 1,5 m de neve no fim de semana. Autoridades disseram que a tempestade caiu em um momento bom, já que as pessoas estavam em suas casas para a celebração do Natal, dando espaço para retirar a neve das ruas e liberar as vias.

Na quarta-feira, parte das rodovias de Erie estavam relativamente liberadas, poucas chamadas de emergência foram registradas, e a tarefa mais difícil era a escavação, disse a executiva do condado, Kathy Dahlkemper. “Estamos acostumados com muita neve por aqui, mas essa quantidade não tem precedentes.” / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.