Funcionário abre fogo em indústria militar e mata cinco

Um funcionário abriu fogo numa fábrica da Lockheed Martin, matando cinco colegas, e cometeu suicídio em seguida. Oito outras vítimas foram hospitalizadas, algumas em estado grave. O xerife do condado de Lauderdale, Billy Sollie, disse que o agressor trabalhava na fábrica, tinha uma arma semiautomática e, aparentemente, abriu fogo ao acaso. O autor dos disparos foi identificado como Doug Williams, descrito pelos colegas como um racista que detestava negros e se dizia capaz de "matar pessoas". Este foi o pior massacre em local de trabalho nos EUA desde 2000, quando um testador de software matou sete pessoas no dia 26 de dezembro. A instalação da Lockheed em Meridian produz peças para o avião C-130J Hercules e estabilizadores para os jatos F-22 Raptor. A economia da cidade de Meridian depende bastante de investimentos militares: além da fábrica, abriga uma base aérea da Marinha e um campo de treinamento da Guarda Nacional. A Lockheed Martin é a maior indústria de equipamento militar contratada pelo governo dos Estados Unidos.

Agencia Estado,

08 Julho 2003 | 13h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.