AFP PHOTO/HECTOR GUERRERO
AFP PHOTO/HECTOR GUERRERO

Furacão Patricia se enfraquece após chegar ao México

Fenômeno atingiu a costa mexicana do Pacífico; especialistas temiam que força do furacão chegasse a 5, a maior na escala 

Puerto Vallarta, Estadão Conteúdo

24 Outubro 2015 | 08h09

O furacão Patricia se enfraquecia neste sábado, atingindo a categoria 1 de tempestade, durante sua passagem pelo México. Os ventos máximos sustentados do fenômeno alcançavam 122 quilômetros por hora, mas a expectativa é que ele continuasse perdendo força com rapidez.

A tormenta tocou terra na noite de sexta-feira, na costa mexicana do Pacífico, como um violento furacão de categoria 5, a maior na escala, com ventos máximos sustentados de 270 quilômetros por hora. Nesta manhã, o olho do furacão estava 80 quilômetros ao su-sudoeste de Zacatecas, no México, e avançava na direção nor-nordeste, a 33 quilômetros por hora.

Houve inundações e deslizamentos, mas não há notícias até o momento sobre mortes nem danos graves, segundo autoridades.

Na madrugada deste sábado, Patricia avançou por uma região montanhosa, com pequenos povoados, no oeste mexicano. Apesar de mais fraco, o fenômeno ainda tinha capacidade de provocar fortes chuvas e trazia riscos, disseram as autoridades.

Ao chegar à terra, Patricia atingiu uma zona pouco povoada da costa do México no Pacífico, sem golpear diretamente a cidade turística de Puerto Vallarta nem o importante porto de Manzanillo. O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, disse em mensagem veiculada na TV que os estragos eram "menores que os correspondentes para um furacão dessa magnitude", mas apontou que "a parte mais perigosa" ainda estava por vir. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
México furacão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.