REUTERS/Marko Djurica
REUTERS/Marko Djurica

Governo da Croácia quer multar em até 3 mil euros cidadãos que ajudarem refugiados

Até o momento, a legislação do país só punia quem ajudasse os imigrantes a entrar ou transitar ilegalmente pelo país. A partir de agora, também seria considerado crime alimentá-los ou alojá-los

O Estado de S. Paulo

19 Abril 2016 | 09h48

ZAGREB - Prestar socorro humanitário aos refugiados na Croácia pode se transformar em um crime e render multas de até 3 mil euros se for aprovada uma proposta do governo conservador para punir quem alimentar ou alojar imigrantes irregulares.

Até agora, a legislação croata só punia quem ajudasse os imigrantes a entrar ou transitar ilegalmente pelo país, uma proibição que seria ampliada com esta emenda à atual Lei de Estrangeiros.

Várias organizações de direitos humanos criticaram o projeto de lei e denunciaram ser uma "criminalização da solidariedade humana".

"Por meio de multas se desalenta a solidariedade humana. As leis deveriam impedir a xenofobia e o racismo e não incitá-los", comentou em comunicado o centro de estudos pró-paz de Zagreb.

O único tipo de ajuda que os cidadãos croatas poderão prestar aos refugiados que passam por seu território será "para prevenir um caso de morte, de grave lesão ou um caso em que seja necessário urgente atendimento médico".

Milhares de refugiados do Oriente Médio transitaram desde 2015 pela Croácia em seu caminho rumo à Europa central, até que no início de março os países da chamada rota dos Bálcãs fecharam a via. /EFE

Mais conteúdo sobre:
crise migratória refugiados Croácia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.