Governo dos EUA busca meios de impedir casamentos gay

O presidente George W. Bush disse que os americanos devem respeitar os homossexuais, mas que quer garantir que o casamento seja definido, estritamente, como uma união entre homem e mulher. Advogados do governo procuram meios de incluir essa definição na lei, informa a Casa Branca. Esses advogados acompanham dois casos em andamento em tribunais estaduais para ver ?o que pode ser necessário? para garantir a santidade do casamento entre homem e mulher, segundo o porta-voz Scott McClellan. A Corte Suprema do Estado de Massachusetts analisa se deve legalizar uniões de pessoas do mesmo sexo, assim como um juiz de New Jersey. McClellan não disse se Bush apóia uma emenda constitucional, em análiser na Câmara, que proibiria de vez o casamento gay. Mas disse, ?este é um princípio em que não faremos concessões?. Numa entrevista coletiva concedida na quarta-feira, Bush disse: ?acredito na santidade do matrimônio. Acredito que o casamento é entre um homem e uma mulher, e acho que devemos codificar isso issso de um jeito ou de outro?. Ainda assim, ele exortou os americanos a não discriminar os gays: ?Tenho em mente que somos todos pecadores, e faço um alerta para os que querem tirar a palha do olho do próximo, quando têm uma trave no próprio?, disse o presidente, citando uma passagem do Evangelho de São Mateus.

Agencia Estado,

31 Julho 2003 | 14h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.