1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Governo dos EUA chama retórica da Apple de 'falsa' em caso sobre iPhone

- Atualizado: 10 Março 2016 | 20h 07

No mês passado, o FBI obteve uma ordem judicial que obrigava a Apple a produzir um software e tomar outras medidas para destravar a proteção por senha do aparelho que pertencia ao atirador Rizwan Farook

WASHINGTON - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos afirmou que a retórica da Apple é "falsa" no caso envolvendo tentativa de autoridades americanas para destravar um iPhone criptografado que pertencia ao atirador de San Bernardino.

A disputa entre a Apple e o governo dos EUA atingiu um ápice no mês passado quando a polícia federal do país (FBI) obteve uma ordem judicial que obriga a Apple a produzir um software e tomar outras medidas para destravar a proteção por senha do aparelho que pertencia ao atirador Rizwan Farook.

Apple se negou a ajudar o FBI a extrair informações de iPhone usado por autores do ataque em San Bernardino, na Califórnia, criando polêmica no país

Apple se negou a ajudar o FBI a extrair informações de iPhone usado por autores do ataque em San Bernardino, na Califórnia, criando polêmica no país

Em documento encaminhado à Justiça dos EUA, promotores federais afirmaram que a posição da Apple "corrói" as instituições mais capazes de "salvaguardar nossa liberdade e nossos direitos". O governo também afirmou que a Apple "deliberadamente criou barreiras tecnológicas" para impedir a execução da ordem judicial. / REUTERS

Veja quais são os 25 países mais afetados pelo terrorismo
Reuters
2015 Global Terrorism Index

A edição de 2015 do "Global Terrorism Index", estudo anual da ONG Vision of Humanity que ordena nações de acordo com o índice de atividade terrorista em cada país, constatou que 32 mil pessoas morreram em todo mundo em 2014 por causa de atentados terroristas. Veja a seguir os 25 países que mais sofreram nesse sentido segundo o índice de 0 a 10  gerado pela pesquisa

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX