Grã-Bretanha está em alerta máximo

A Grã-Bretanha está em estado de alerta máximo por conta da possibilidade de ataques terroristas, após o início da campanha militar contra o Afeganistão. Apesar de as autoridades afirmarem que não há indícios concretos de ataques terroristas, foram implementadas medidas de segurança adicionais, principalmente na capital, Londres. No gigantesco esquema de segurança, chamado de "Operação Calma", centenas de policiais estão com câmeras de vídeos camufladas em locais considerados alvos potenciais de ataques terroristas como o aeroporto de Heathrow, o Parlamento, o Palácio de Buckinghan, a sede da Scotland Yard e a embaixada dos Estados Unidos. Desde 11 de setembo, o esquema de segurança em Londres foi reforçado com 1500 policiais. Veículos especiais de vigilância também estão sendo usados em pontos estratégicos da capital e no sudeste do país. Centenas de policiais estão patrulhando áreas que abrigam imigrantes muçulmanos, incluindo as proximidades de mesquitas, com o objetivo de protegê-los de eventuais ataques efetuados por militantes da extrema direita. O policiamento foi reforçado na área que abriga o mercado financeiro da capital, a City. Policiais à paisana também estão monitorando estações ferroviárias. Especialistas briânicos em antiterrorismo vêm alertando, desde o dia 11 de setembro, que o país poderá ser alvo de ataques por outros grupos não necessariamente ligados ao dissidente saudita Osama bin Laden. Leia o especial

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 14h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.