Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Grécia se nega a receber ministra do Interior austríaca por crise migratória

Internacional

AP Photo/Ronald Zak

Grécia se nega a receber ministra do Interior austríaca por crise migratória

Na quarta-feira, Atenas foi excluída de reunião entre países dos Bálcãs na capital austríaca e Johanna Mikl-Leitner questionou se gregos deveriam continuar na zona de livre circulação da Europa

0

O Estado de S. Paulo

26 Fevereiro 2016 | 12h54

ATENAS - A Grécia se negou a receber a ministra austríaca do Interior, Johanna Mikl-Leitner, indicou uma fonte do ministério grego das Relações Exteriores nesta sexta-feira, 26, alimentando a tensão entre os dois países a respeito da crise migratória. Na quinta-feira, Atenas havia chamado para consultas sua embaixadora em Viena para protestar por sua exclusão de uma reunião realizada na quarta-feira na capital austríaca entre países dos Bálcãs.

A Áustria acusa com frequência a Grécia, principal porta de entrada na União Europeia (UE) para os migrantes sírios, iraquianos, afegãos ou eritreus, de não fazer todo o necessário para proteger suas fronteiras. Estes migrantes posteriormente prosseguem em direção ao centro e norte da Europa.

Na reunião de ministros da UE realizada na quinta-feira em Bruxelas sobre o tema migratório, a ministra austríaca se perguntou se a Grécia deve seguir formando parte da zona Schengen de livre circulação. 

"Se for verdade que a fronteira externa da Grécia não pode ser protegida, pode continuar sendo considerada uma fronteira externa de Schengen?", se perguntou a ministra.

O ministro grego de Política Migratória, Yannis Mouzalas, respondeu irritado que Johanna estava "escondendo a verdade" e "arrastando a Áustria a atos cada vez mais hostis em relação à Grécia e à UE".

"Nosso país guarda suas fronteiras, que também são as fronteiras da Europa, da melhor forma possível. Isso é um fato confirmado pela (agência europeia) Frontex, pela Comissão Europeia e por outras instituições", disse Mouzalas em um comunicado.

Há uma semana, a Áustria impôs uma quota diária ao número de demandas de asilo e de migrantes em trânsito por seu território. Depois disso, a Macedônia decidiu fechar a passagem aos afegãos em sua fronteira com a Grécia e aumentar os controles a sírios e iraquianos. Consequentemente, milhares de refugiados estão sendo bloqueados na Grécia. / AFP

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.