KCNA/Handout via REUTERS/File Photo
KCNA/Handout via REUTERS/File Photo

Hackers norte-coreanos roubam planos militares de Seul e dos EUA

Os documentos incluem medidas de ataque à Coreia do Norte em caso de uma guerra completa e teriam até mesmo procedimentos para 'decapitar' a liderança do governo em Pyongyang

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2017 | 17h31

SEUL - Hackers da Coreia do Norte roubaram uma grande quantidade de documentos militares confidenciais, incluindo o mais recente plano operacional de guerra da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, afirmou um parlamentar governista sul-coreano nesta terça-feira, 10.

+ EUA têm ‘canais de comunicação’ com Coreia do Norte, diz secretário de Estado americano

O representante do Partido Democrático, Rhee Cheol-hee, disse que 235 gigabytes de documentos militares foram obtidos do Centro de Dados Integrados de Defesa, citando informação de autoridades de defesa não identificadas, segundo a Yonhap, agência de notícias da Coreia do Sul.

O conteúdo de cerca de 80 por cento dos dados ainda não foi identificados, disse Rhee, acrescentando que a invasão aconteceu em setembro do ano passado. Os documentos roubados incluem o “OPLAN 5015”, que inclui medidas de ataque à Coreia do Norte em caso de uma guerra completa.

Os arquivos teriam até mesmo procedimentos para “decapitar” a liderança do governo em Pyongyang. Já o “OPLAN 3100” detalharia a resposta militar a uma invasão norte-coreana ou outra provocação na região, assim como um plano de contingência.

Pyongyang negou responsabilidade pelos cibertaques, segundo a Yonhap, criticando Seul por “fabricar” acusações sobre ataques cibernéticos/ REUTERS E WASHINGTON POST

RELEMBRE: Coreia do Norte celebra teste nuclear com desfile e fogos

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.