Holanda prende 12 somalis que planejavam ataque 'em breve'

Junto com suspeitos detidos em Roterdã não foram encontradas armas ou explosivos.

BBC Brasil, BBC

25 Dezembro 2010 | 15h27

A polícia holandesa revistou a Lan House em Roterdã

Doze somalis foram detidos na cidade holandesa de Roterdã por suspeitas de envolvimento com atividades extremistas e planos de promover ataques no país "em breve" segundo o jornal holandês NRC Handelsblag.

A prisão ocorreu na noite de sexta-feira. Em comunicado, a Promotoria holandesa afirmou que os suspeitos têm entre 19 e 48 anos.

Uma lan house e quatro casas foram alvo de buscas em Roterdã, além de quartos de hotéis em uma cidade próxima, segundo os promotores.

Não foram encontrados explosivos ou armas.

Ameaça

Seis dos detidos vivem em Roterdã, cinco não têm endereço conhecido e um reside na Dinamarca, afirmam as autoridades.

As prisões foram feitas a partir de informações obtidas pelos serviços de inteligência holandeses.

Nos próximos dias a Justiça holandesa decide se mantém os homens detidos ou prossegue as investigações com os suspeitos em liberdade.

Com cerca de 27 mil indivíduos, a comunidade somali é a maior entre os povos vindos da África subsaariana como asilados políticos para a Holanda.

O serviço secreto holandês alertou em 2009 que a Holanda passava a sofrer ameaças de ataques vindas da Somália e do Iêmen.

Grupos extremistas afirmaram no passado que a Holanda seria um alvo legítimo por causa de seu envolvimento militar, ainda que já encerrado, no Afeganistão.

A Holanda tem pouco menos de 17 milhões de habitantes. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.