AFP PHOTO / MEHDI FEDOUACH
AFP PHOTO / MEHDI FEDOUACH

Hollande promete esclarecer causas de acidente com ônibus que deixou 42 mortos

Veículo que transportava pessoas de terceira idade colidiu com um caminhão, provocando o incêndio de ambos

O Estado de S. Paulo

23 Outubro 2015 | 09h05

PARIS - O presidente da França, François Hollande, se comprometeu nesta sexta-feira, 23, a esclarecer as circunstâncias do "terrível acidente" de ônibus que provocou pelo menos 42 mortos em uma estrada secundária do sudoeste da França.

"Esclareceremos as circunstâncias deste drama. Todos os serviços estão no lugar para apresentar os auxílios necessários e acompanhar as famílias", disse Hollande em comunicado.

O presidente francês, que está em visita oficial na Grécia, enviou uma mensagem de condolência aos familiares das vítimas, aos quais garantiu "a solidariedade da nação".

Segundo o comunicado do presidente, o acidente aconteceu na cidade de Puisseguin, na estrada departamental 17, quando um ônibus colidiu com um caminhão que transportava madeira, provocando o incêndio de ambos veículos.

Além dos 42 mortos, Hollande confirmou que há "vários feridos em estado grave" no que qualificou de "imensa tragédia".

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Pierre-Henri Brandet, duas pessoas apresentam ferimentos graves e outras duas tiveram traumatismos cranianos.

O ônibus transportava pessoas da terceira idade da cidade vizinha de Petit Palais, situada a dez quilômetros do local do acidente, afirmou Brandet, que acrescentou que elas foram fazer uma excursão na região. De acordo com o ministério, todos os passageiros eram franceses.

O presidente assinalou que foi ativado o centro operacional departamental da Prefeitura de Gironda e que o primeiro-ministro, Manuel Valls, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, viajarão para o local da tragédia. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.