Imigração em massa prejudica a Grã-Bretanha, diz ministra do Interior

Imigração em massa prejudica a Grã-Bretanha, diz ministra do Interior

A declaração foi feita na conferência anual do Partido Conservador

O Estado de S. Paulo

06 Outubro 2015 | 15h57

MANCHESTER, GRÃ-BRETANHA - A imigração em massa está prejudicando a sociedade britânica, disse nesta terça-feira, 6, a ministra do Interior da Grã-Bretanha, Theresa May, em discurso concebido para aliviar as preocupações de alguns eleitores que temem que o governo não esteja conseguindo controlar as fronteiras do país.

Theresa afirmou, na conferência anual do governista Partido Conservador, que não é de interesse nacional manter os níveis de imigração vistos ao longo dos últimos dez anos. 

A migração líquida na Grã-Bretanha atingiu um pico de 330 mil pessoas no ano até março, muito acima do nível de 100 mil prometido pelo primeiro-ministro David Cameron.

As altas taxas de imigração têm alimentado o apoio aos partidos rivais dos conservadores e são vistas como um fator que pode convencer os britânicos a votarem pela saída do país da União Europeia num referendo sobre a adesão que deve ser realizado até o fim de 2017.

"Quando a imigração é muito alta, quando o ritmo de mudança é rápido demais, é impossível construir uma sociedade coesa", disse, acrescentando que a imigração em massa exaure os serviços públicos, como escolas e hospitais, leva à redução de salários e empurra algumas pessoas para fora do trabalho. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Crise migratória Europa Grã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.