1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Interpol divulga nomes de iranianos com passaporte falso em avião malaio

O Estado de S. Paulo

11 Março 2014 | 06h 45

Iranianos viajavam com passaportes roubados, mas polícia diz que chance de atentado é pequena

( Atualizada às 09h02)  KUALA LAMPUR  - A Interpol divulgou nesta terça-feira, 11, a identidade de dois iranianos que viajavam com passaportes roubados no voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu sobre o Oceano Pacífico a caminho de Pequim, na China no sábado. Pouri Nourmohammadi e Delavar Seyed Mohammadreza vinham de Doha, no Catar, e trocaram de passaporte em Kuala Lampur, na Malásia. Da China, iriam para a Alemanha.

O chefe da Interpol disse na terça-feira que avalia que o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines no fim de semana não foi um incidente terrorista.

"Quanto mais informações obtemos, mais inclinados estamos a concluir que não se trata de um incidente terrorista", disse o secretário-geral da Interpol, Ronald Noble.

Ele disse ainda que dois passageiros com passaportes iranianos os trocaram em Kuala Lumpur e usaram passaportes italiano e austríaco roubados para embarcar no avião desaparecido.

Militares da Malásia acreditam ter rastreado o avião desaparecido da Malaysia Airlines com um radar no Estreito de Malaca, longe de onde havia feito o último contato com controladores de tráfego aéreo civil, disse à Reuters uma fonte militar.

O Estreito de Malaca, um dos canais com trânsito mais intenso de navios do mundo, fica localizado na costa oeste da Malásia.

No sábado, a companhia aérea informou que o voo com 227 passageiros e 12 tripulantes havia feito último contato na cidade malaia da costa oeste de Kota Bharu.

"Mudou o curso depois de Kota Bharu e tomou uma altitude mais baixa. Seguiu para o Estreito de Malaca", disse à Reuters a autoridade militar, que está a par das investigações. / EFE e  REUTERS