AP Photo/Hassan Ammar
AP Photo/Hassan Ammar

Investigadores da Organização para a Proibição das Armas Químicas chegam a Duma

Grupo conseguiu entrar na cidade 10 dias depois de um suposto ataque químico das forças governamentais contra o ex-reduto rebelde

O Estado de S.Paulo

17 Abril 2018 | 10h46

CAIRO - Os investigadores da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) chegaram a Duma, 10 dias depois de um suposto ataque químico das forças governamentais contra o ex-reduto rebelde, informou a agência oficial síria Sana.

+ Guerra de fato na Síria será entre Irã e Israel

+ Cenário: Mísseis modernos em aviões antigos limitam danos civis

"Os especialistas da comissão de armas químicas entraram em Duma", informou a agência. Washington e Paris acusaram na véspera o governo sírio e seu aliado russo de tentar obstruir o trabalho dos investigadores da Opaq.

+ Imprensa síria faz retratação e diz que ataque em Homs não aconteceu

+ Para entender: O que você precisa saber sobre a Organização para a Proibição das Armas Químicas

EUA, França e Reino Unido bombardearam no sábado alvos do governo no território sírio em represália ao suposto ataque químico, sem esperar os resultados de uma investigação independente. Os três países afirmaram que possuíam provas do uso de armas químicas.

Na segunda-feira, a embaixadora britânica em Haia disse no Twitter que “acesso sem restrições (é) essencial”. “Rússia e Síria precisam cooperar.” Ela também havia solicitado à organização que "peça contas aos autores do ataque de Duma", sem o que o mundo corra o risco de outras utilizações bárbaras de armas químicas, na Síria e em outros lugares. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.