Irã: 3 estudantes detidos em confrontos com milicianos e a polícia

Confrontos explodiram na tarde desta quarta-feira nas imediações da Universidade de Teerã entre centenas de estudantes, policiais e milicianos islâmicos. A polícia lançou gás lacrimogêneo contra os jovens universitários, ao mesmo tempo em que tentava protegê-los dos ataques dos milicianos. No final, três membros da maior organização estudantil reformista iraniana, a OCU, foram detidos. Em entrevista à imprensa estrangeira, eles disseram que as reformas do presidente Mohammad Khatami ?acabaram?. A milícia islâmica Basij mantém total fidelidade ao supremo líder da Revolução Islâmica iraniana, o aiatolá Ali Khamenei, que representa o maior poder no país. Os milicianos estão fora do controle de Khatami, um presidente moderado que indiretamente controla a polícia através do ministério do Interior e do Conselho de Segurança Nacional. As autoridades iranianas proibiram reuniões e manifestações nos campus das universidades do país na esperança de que a medida pudesse conter os atos em comemoração ao 9 de julho - dia em que, há quatro anos atrás, os milicianos, obedecendo ordens dos aiatolás, invadiram o dormitório da Universidade de Teerã, matando uma pessoa e provocando protestos maciços durante cinco dias.

Agencia Estado,

09 Julho 2003 | 15h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.