Reuters
Reuters

Irã quer reforçar relações com o Brasil em ‘todos os setores’

Presidente iraniano diz que o interesse principal de Teerã no País é nos setores de energia e de transporte

O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2017 | 19h12

TEERÃ - O presidente do Irã, Hassan Rouhani, afirmou neste domingo, 5, que seu país está interessado em desenvolver as relações com o Brasil “em todos os setores”, especialmente no de energia e de transporte.

Rouhani ressaltou que os laços bilaterais “avançaram notavelmente nos últimos anos e devem ser promovidos”, informou em comunicado o Ministério das Relações Exteriores iraniano.

Rouhani recebeu as credenciais do novo embaixador brasileiro em Teerã, Rodrigo de Azeredo Santos, que afirmou, por sua vez, que o Irã é “um parceiro confiável” na região, segundo a nota oficial.

O embaixador destacou que Irã e Brasil sempre tiveram “relações amistosas” e o governo brasileiro quer “desenvolver a cooperação nos campos da indústria, da energia, do transporte, da ciência, da tecnologia, da cultura e da agricultura”.

Azeredo destacou que o Brasil não pretende exportar bens ao Irã, mas está interessado em importar petróleo e outros produtos energéticos.

Por sua vez, o chanceler iraniano, Mohamad Javad Zarif, ressaltou que “as capacidades de cooperação bilateral são amplas” e o Irã é “um parceiro adequado” para o Brasil na região.

Brasil e Irã já cooperam em vários setores como o de petróleo e gás e o petroquímico.

Rouhani também recebeu as credenciais do embaixador português, João José Corte Real, e instou os investidores desse país a aproveitar as oportunidades econômicas que o Irã apresenta após o acordo nuclear.

O pacto nuclear assinado em julho de 2015 levou à suspensão das sanções diplomáticas e comerciais impostas ao Irã, em troca de que o país limitasse seu programa atômico. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.