Iraquianos retomam contrabando de petróleo

Os iraquianos no sul do país estão novamente contrabandeando produtos derivados de petróleo para os Emirados Árabes Unidos (EAU). O comércio ilegal, interrompido pela guerra dos EUA contra o Iraque, foi retomado no último mês, disseram negociadores em Dubai, inundando o mercado com gás e óleo combustível a preços mais atraentes que os do comércio legal. Os EAU, que receberam grande parte do petróleo contrabandeado através do sul do Iraque durante os 13 anos das sanções da ONU contra o regime de Saddam Hussein, são o centro regional para embarques e vendas de grandes volumes para o mercado asiático. Sob o embargo da ONU, os contrabandistas de derivados de petróleo iraquiano tinham de evitar navios de guerra que patrulhavam a região em busca de cargas ilegais. Com os EUA e as forças navais dos aliados no momento mais preocupados em encontrar armas iraquianas, os contrabandistas não estão encontrando dificuldades para a passagem de seus navios pelo Golfo Pérsico. O gás iraquiano contrabandeado é vendido entre US$ 140 e US$ 150 a tonelada, enquanto os produtores locais vendem o mesmo produto com preço acima de US$ 200 a tonelada, disseram negociadores.

Agencia Estado,

08 Julho 2003 | 16h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.