Israel permitirá que Arafat faça exames médicos

O governo de Israel anuncia que permitirá que o líder palestino Yasser Arafat deixe o complexo de edifícios em que se encontra confinado por forças israelenses para se submeter a um tratamento médico na cidade de Ramallah, na Cisjordânia. A decisão do ministro da Defesa Shaul Mofaz dá a Arafat o direito de deixar sua base, a Muqata, pela primeira vez em 30 meses. O líder palestino poderá deixar o local para fazer exames médicos em um hospital, sob a condição de que retorne em seguida. O ministro palestino Saeb Erekat nega que os palestinos tenham buscado permissão do governo israelense para os deslocamentos de Arafat, e disse que não pretende aceitar a oferta. "Não pedimos permissão para levar o presidente Arafat ao hospital e não há necessidade, pois Arafat recupera-se na Muqata". Yasser Arafat teria sofrido de uma gripe recentemente. Há uma clínica médica no complexo. A saúde de Arafat vem dando margem a intensas especulações. Recentemente, equipes médicas da Tunísia e do Egito visitaram-no. A mídia israelense especula que o líder palestino teria algo mais grave que gripe - talvez câncer.

Agencia Estado,

25 Outubro 2004 | 16h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.