1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Israelenses confessam assassinato de palestino

AE - Agência Estado

07 Julho 2014 | 22h 25

Três israelenses acusados de matar um adolescente palestino confessaram o crime nesta segunda-feira e participaram de uma reconstituição da cena junto às autoridades, afirmou um oficial do governo, sob a condição de não ter o nome publicado.

A tensão na região escalou nas últimas semanas, desde que três adolescentes israelenses foram sequestrados e mortos na Cisjordânia. Na semana passada, horas depois de os adolescentes israelenses terem sido enterrados, Mohammed Abu Khdeir, de 16 anos, foi sequestrado em frente à sua casa na área leste de Jerusalém e queimado vivo. Palestinos acusam extremistas judeus pelo assassinato, o que seria uma vingança pela morte dos três adolescentes israelenses. A morte de Khdeir levou a dias de violentos protestos em regiões árabes de Jerusalém e no norte de Israel.

Os judeus suspeitos não foram identificados e permanecem sob custódia. A agência de segurança interna de Israel tem divulgado poucos detalhes sobre o caso. Até mesmo os advogados não conseguem acesso aos suspeitos. "Eu não sei nem como eles se parecem, porque a agência tem uma ordem que me impede de receber uma foto", disse Naftali

Werzberger, advogado de um dos suspeitos. Ele acrescentou que seu cliente foi proibido de sequer receber a informação de que está sendo representado por um advogado.

Werzberger disse que nenhum dos suspeitos tem um histórico violento e que as famílias dos acusados não sabem explicar como a situação chegou a esse ponto. Fonte: Associated Press.