REUTERS/Remo Casilli/File Photo
REUTERS/Remo Casilli/File Photo

Itália aprova orçamento para 2018 e abre caminho para eleições legislativas

Próximo passo será a dissolução do Parlamento, para a convocação da votação, prevista para ocorrer março

O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2017 | 16h21

ROMA - Senado da Itália aprovou neste sábado, 23, o orçamento de 2018, o que abre caminho para a dissolução do Parlamento e a organização de eleições legislativas. Os partidos políticos esperam que a votação ocorra em 4 de março. O premiê Paolo Gentiloni e seu gabinete não serão destituídos até que um novo governo seja formado.

Os senadores aprovaram com 140 votos a favor e 94 contra um orçamento com a intenção de consolidar o crescimento do país e reduzir a dívida pública, mas sem aumentar impostos. "Um impulso para o crescimento. A Itália merece a confiança", comemorou Gentiloni pelo Twitter.

+ Itália aprova lei eleitoral que favorece partidos tradicionais

A aprovação do orçamento é considerada importante para garantir a estabilidade do país nos próximos 12 meses, preparando a convocação de eleições parlamentares.

Na quinta-feira, Gentiloni fará um balanço de seu governo em seu discurso de final de ano. No mesmo dia, ou na sexta-feira, de acordo com a imprensa italiana, o presidente do país, Sergio Mattarella, assinará o decreto de dissolução do Parlamento - o que abrirá o caminho para eleições legislativas, previstas para ocorrer entre 45 e 70 dias após a dissolução do legislativo. 

O atual gabinete continuará administrando o país até que um novo governo seja formado. Entretanto, analistas preveem que esse período de transição poderá durar bastante tempo, em razão da fragmentação da cena política italiana - em que três campos se opõem e nenhum dos três parece, de imediato, capaz de conseguir uma maioria parlamentar para garantir a formação de um governo estável. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.