Já são mais de 60 os mortos em tufão no Japão

A tempestade mais letal a atingir o Japão em mais de 10 anos provocou enchentes que arrancaram encostas inteiras e mataram 63 pessoas, deixando 25 desaparecidos. A tormenta deixou o arquipélago nesta quinta-feira. Agentes de resgate e soldados trabalham ininterruptamente, escavando a lama e removendo destroços em busca de sobreviventes, informa a imprensa local. Autoridades dizem que este é o maior desastre causado por uma tempestade no Japão desde 1988. "O número de mortos provavelmente aumentará, conforme nos inteiramos dos danos", disse o porta-voz da Agência Nacional de Polícia, Kojun Chibana. O tufão Tokage entrou no Japão ontem, antes de se reduzir a uma tempestade. Nesta quinta-feira, armações de concreto, pedaços de madeira e restos de material elétrico eram tudo o que restava das casas de Muroto, no Estado de Kochi, onde ondas colossais passaram pelo quebra-mar de concreto e invadiram as propriedades à beira-mar. Em várias partes do sul e do oeste Japão, bairros e fazendas continuam sob as águas, com transporte aéreo e ferroviário interrompidos. Em todo o país, mais de 23.200 casas foram inundadas e centenas de outras, destruídas ou soterradas, informa a Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres. Mais 13.000 pessoas encontram-se em abrigos de refugiados. O Tokage ("lagarto") foi o oitavo tufão a passar pelo Japão neste ano, um número recorde.

Agencia Estado,

21 Outubro 2004 | 13h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.