1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Jihadistas rivais se unem na fronteira Síria-Iraque

AE - Agência Estado

25 Junho 2014 | 11h 53

O ramo sírio da Al-Qaeda emitiu uma promessa de fidelidade ao grupo rival Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) na região da fronteira com o Iraque, disse um monitor internacional.

A fusão dos dois grupos é significativa uma vez que abre caminho para o EIIL assumir o controle de ambos os lados da fronteira em Albu Kamal, na Síria, e Al Qaim, no Iraque, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O EIIL, que aspira a criação de um estado islâmico que atravessaria os dois países, lidera uma ofensiva jihadista que conquistou de relâmpago faixas de território no norte e no oeste do Iraque neste mês.

Depois de meses de confrontos entre os dois lados, o braço sírio oficial da Al-Qaeda, a Frente Nusra, "prometeu lealdade ao EIIL" em Albu Kamal, disse o diretor do Observatório, Rami Abdulrahman.

"A promessa vem em meio aos avanços do EIIL na província de Deir Ezzor no leste da Síria", afirmou Abdulrahman.

Um jihadista do EIIL confirmou a informação via Twitter e postou uma imagem mostrando um comandante egípcio da Frente Nusra apertando as mãos de um líder do EIIL de origem chechena.

Embora o EIIL e a Frente Nursa terem origens na Al-Qaeda, os dois grupos se tornaram rivais desde que o Estado Islâmico se envolveu com a guerra civil na Síria na primavera do ano passado.

"Eles são rivais, mas ambos os grupos são jihadistas e extremistas. Essa união anunciada hoje vai criar uma tensão com outros grupos rebeldes na região, incluindo os islâmicos", disse Abdulrahman.

Um ativista de oposição em Albu Kamal disse via Skype que "há muita tensão e a situação só tende a piorar". Usando um pseudônimo por razões de segurança, Hadi Salameh também disse que a fusão poderia "causar um grande problema com as tribos locais, que não vão acolher essa mudança". Fonte: Dow Jones Newswires.