Jornal libanês diz que Al-Qaeda assume atentados no Egito

Uma declaração supostamente assinada pela Al-Qaeda reivindica a responsabilidade pelos três atentados na semana passada contra turistas israelenses no Egito, publicou um jornal libanês. Não foi possível confirmar a autenticidade da reivindicação. A declaração teria sido divulgada por contatos da Al-Qaeda com a imprensa e é assinada pela "Frente Islâmica Internacional". A reivindicação foi enviada por correio eletrônico ao Sada al-Balad, um jornal independente pouco conhecido no Líbano. O diário publicou uma reportagem de capa sobre o tema em sua edição de hoje. Trata-se da quinta reivindicação de autoria dos atentados da semana passada na Península do Sinai, na fronteira entre Egito e Israel. As três explosões deixaram 34 mortos. Nenhuma das reivindicações divulgadas até o momento parece digna de crédito. A declaração publicada hoje pelo jornal libanês diz que os ataques "não são a primeira resposta no âmbito do sagrado levante palestino e não serão a última". O texto diz ainda que as explosões foram uma retaliação "às políticas do governo americano para subjugar todos os países da região e forçá-los a normalizar as relações com o inimigo sionista". O governo israelense acredita que os atentados praticamente simultâneos sejam obras da Al-Qaeda.

Agencia Estado,

15 Outubro 2004 | 15h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.