EFE / Susanna Sáez
EFE / Susanna Sáez

Justiça espanhola retira ordem de detenção europeia contra ex-governador da Catalunha

Além de beneficiar Carles Puigdemont, medida também se aplica aos quatro ex-conselheiros do seu gabinete que fugiram com ele para Bruxelas; fontes de tribunal espanhol disseram, no entanto, que ordem de prisão no país continua em vigor

O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2017 | 09h47

MADRI - Um juiz do Tribunal Supremo da Espanha decidiu nesta terça-feira, 5, retirar as ordens europeias de detenção ditadas contra o ex-governador da Catalunha Carles Puigdemont e quatro ex-conselheiros do seu gabinete que fugiram com ele para Bruxelas.

Um mês após intervenção de Madri, Catalunha volta à calma

Os cinco se instalaram na capital belga há várias semanas enquanto a Justiça espanhola atua contra todos os integrantes do Executivo autônomo catalão, destituídos pelo governo espanhol em 27 de outubro por impulsionar um processo independentista.

O juiz Pablo Llarena considera que as ordens europeias emitidas contra eles pela Audiência Nacional devem ser retiradas porque agora todo o caso está sendo tramitado por ele e requer uma atuação única, já que, caso contrário, "poderia romper-se a continência da causa e dirigir o processo a respostas contraditórias e divergentes para os diferentes partícipes". 

No entanto, o juiz mantém a ordem de prisão na Espanha, segundo assinalaram fontes do tribunal. 

Exílio de líderes separatistas da Catalunha confunde população

A inesperada decisão foi anunciada um dia depois de Puigdemont e os outros quatro políticos participarem de uma audiência na Bélgica sobre o processo de extradição para a Espanha - o juiz belga teria que decidir até o dia 14 sobre o futuro deles.

A notícia também coincide com o lançamento da campanha eleitoral para as eleições regionais na Catalunha, em 21 de dezembro, nas quais o ex-governador participa até o momento apenas através de videoconferências. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.