Kadafi aceitou plano de paz proposto por Chávez, diz Al-Jazira

De acordo com a rede de TV, Liga Árabe também concorda com mediação venezuelana

Reuters,

03 Março 2011 | 09h34

Tanto o líder líbio, Muamar Kadafi, como o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, concordaram com um plano de paz proposto pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para pôr fim à crise na Líbia,afirmou nesta quinta-feira a TV árabe Al-Jazira.  

Veja também:

especialTwitter: Acompanhe os relatos do enviado do Estado

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

blog Radar Global: Os mil e um nomes de Kadafi

lista Análise:  Revoluções marcam o o retrocesso da Al-Qaeda  

Chávez conversou com Kadafi na terça-feira e apresentou sua proposta de buscar uma solução negociada para a violência na Líbia, declarou o ministro da Informação da Venezuela, Andrés Izarra.

A Al-Jazira reportou que durante a conversa Kadafi aceitou o plano, que envolveria uma comissão integrada por países da América Latina, Europa e Oriente Médio, com o objetivo de buscar uma saída negociada entre o líder líbio e forças rebeldes.

Uma autoridade contatada pela Reuters disse não saber o que Kadafi afirmou em relação ao plano de Chávez de enviar representantes de diversos países à Líbia.

O venezuelano pretende criar uma comissão internacional para mediar a crise política da Líbia e acusou os Estados Unidos e os aliados da Otan de buscar uma solução militar para o país do norte da África.

"Tomara que consigamos articular uma comissão que vá à Líbia a conversar com o governo e os líderes da oposição, que até agora não são conhecidos publicamente", disse ele durante uma cerimônia de graduação de profissionais na última terça.

Leia ainda:

linkForças de Kadafi voltam a atacar Brega

linkRecusa de pilotos de atacar rebeldes marcou derrota em Brega

linkQueremos um governo que nos leve a uma Constituição'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.