Karzai chama até Taleban para compor governo

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, aceitou hoje sua reeleição, após a desistência de seu oponente, e estendeu a mão aos rivais ao prometer a criação de um governo de inclusão e a erradicação da corrupção. Karzai disse que quer incluir em sua coalização pessoas de todas as partes do país, inclusive integrantes da oposição e representantes da milícia fundamentalista islâmica Taleban que desejem colaborar com o governo. O líder afegão, no entanto, não entrou em detalhes sobre as reformas nem declarou se estaria disposto a fazer concessões a seus opositores.

AE-AP, Agencia Estado

03 Novembro 2009 | 10h46

As declarações de Karzai vêm à tona apenas um dia após ele ter sido declarado vencedor de um processo eleitoral manchado por episódios de fraude, que levaram mais de dois meses para serem resolvidos. Karzai foi declarado vencedor depois de seu oponente no segundo turno, o ex-chanceler Abdullah Abdullah, ter anunciado que boicotaria a votação por considerar que o processo eleitoral não transcorria de forma livre nem justa.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão eleições Karzai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.