AFP
AFP

Líder supremo do Irã pede que palestinos busquem intifada contra Israel

Os comentários do líder supremo, feitos durante uma conferência de dois dias em Teerã focada em apoio aos palestinos, acontecem em um momento de crescente tensão entre Irã, Israel e os Estados Unidos

O Estado de S. Paulo

21 Fevereiro 2017 | 15h39

BEIRUTE - O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, pediu nesta terça-feira, 21, que palestinos busquem um levante contra Israel, sugerindo que o governo israelense é um "tumor cancerígeno" que deve ser confrontado até a libertação completa de palestinos.

"Com permissão de Alá, iremos ver que esta intifada irá iniciar um capítulo muito importante na história do conflito e iremos infligir outra derrota a este regime usurpador", disse o aiatolá Ali Khamenei segundo seu site.

Os comentários do líder supremo, feitos durante uma conferência de dois dias em Teerã focada em apoio aos palestinos, acontecem em um momento de crescente tensão entre Irã, Israel e os Estados Unidos.

Durante visita a Washington na semana passada, o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, disse à Fox News que Israel e os EUA possuem uma "grande missão" de confrontar a ameaça nuclear do Irã.

O presidente dos EUA, Donald Trump, já se mostrou altamente crítico ao acordo feito em 2015 entre Irã e potências mundiais, incluindo os EUA, para retirar parcialmente sanções sobre Teerã em troca de contenções em seu programa nuclear. O Irã afirma que seu programa é puramente para fins pacíficos.

Quando o Irã realizou um teste de míssil balístico no fim de janeiro, o então assessor de Segurança Nacional de Trump, Mike Flynn, disse que o governo americano estava colocando o Irã "sob alerta".

Khamenei não mencionou qualquer ataque militar iraniano contra Israel em seus comentários nesta terça-feira e focou nos ganhos que palestinos podem ter em qualquer confronto com Israel, o qual descreveu como um tumor desenvolvendo "o desastre atual".

"A intifada palestina continua a galopar adiante de forma trovejante para poder alcançar seus outros objetivos até a libertação completa da Palestina", disse, de acordo com transcrição de discurso postada em seu site. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Irã Hassan Rohani Sayed Ali Khamenei

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.