1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Locais de protesto são alvo de tiros na Tailândia

Agência Estado

25 Fevereiro 2014 | 11h 04

A violência se espalhou para outro local de protestos antigoverno nesta terça-feira na capital da Tailândia, disseram oficiais de segurança, após explosões durante o fim de semana terem matado cinco pessoas.

O porta-voz adjunto da Polícia Nacional Anucha Romyanan afirmou que homens armados atacaram um acampamento de protesto perto de Lumpini Park, no centro de Bangcoc, hoje. Ele disse que tiros foram disparados de um carro e de uma motocicleta contra guardas no local e em outro local do protesto perto da zona comercial de Ratchaprasong.

Anucha disse que um homem foi ferido na perna com os tiros disparados na manhã de hoje. Ele não disse se os guardas, alguns dos quais estavam armados, revidaram.

Na segunda-feira à noite, uma granada foi disparada de um lançador M79 perto do

sede do Partido Democrata, de oposição, que está ligado aos manifestantes antigoverno. Não houve feridos, mas um carro foi danificado.

No domingo, um ataque de granada em Ratchaprasong matou uma menina de seis anos de idade e seu irmão de quatro anos. Uma menina de cinco anos morreu no sábado por causa de outro ataque em um local de protesto na província de Trat, no leste do país. Outra menina de cinco anos, vítima do mesmo ataque, não resistiu aos ferimentos e morreu nesta terça-feira.

Os ataques, pelos quais ninguém foi preso, são os últimos de uma série de episódios de violência que atingem a Tailândia nos últimos três meses. o manifestantes querem que a primeira-ministra do país, Yingluck Shinawatra, saia do cargo para dar lugar a um governo interino nomeado, mas ela se recusa.

Pelo menos 20 pessoas foram mortas e mais de 700 ficaram feridas desde novembro em casos de violência relacionados aos protestos. Fonte: Associated Press.