1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

López estreia blog e acusa líder chavista de pressionar família

- Atualizado: 13 Janeiro 2016 | 21h 42

Preso desde 2013, opositor publica textos escritos em sua cela no presídio militar de Ramo Verde, em Caracas

CARACAS - O ex-prefeito do município venezuelano de Chacao – parte da região metropolitana de Caracas –, Leopoldo López, preso desde fevereiro de 2013 e condenado a quase 14 anos de prisão por “incitar violência” em uma onda de protestos que deixou 43 mortos, estreou nesta quarta-feira, 13, um blog (Diario de Leopoldo Lopez) no qual registra um diário escrito no cárcere militar de Ramo Verde. 

Na primeira publicação, López, um dos principais líderes da oposição ao governo do presidente Nicolás Maduro, acusa o deputado Diosdado Cabello, ex-presidente da Assembleia Nacional e considerado o número dois dentro da estrutura chavista, de tentar induzir sua família a retirá-lo do país para evitar a prisão.

O líder opositor Leopoldo López fala a simpatizantes antes de se entregar à polícia, no dia 18 de fevereiro de 2014 

O líder opositor Leopoldo López fala a simpatizantes antes de se entregar à polícia, no dia 18 de fevereiro de 2014 

Segundo López, Cabello foi à casa de seus pais dois dias antes de o opositor se apresentar à Justiça, num domingo, 16 de fevereiro de 2013. A chegada do homem forte do chavismo, representante da ala militarista do Partido Socialista Unido da Venezuela, teria sido precedida de um pelotão de homens vestidos de preto, encapuzados e fortemente armados. 

“Ao chegar, a primeira coisa dita foi que seria melhor para todos se eu fosse embora do país e, inclusive, poderia ajudar ‘amavelmente’ poderia ajudar com as gestões para tal fim”, diz o diário. Segundo López, Cabello teria tentado se aproveitar do sentimento de insegurança de sua família. Com o pedido de prisão decretado pela Justiça, o oposicionista estava havia semanas vivendo na clandestinidade. 

De acordo com o diário, horas antes, López havia feito chegar a seus pais, por meio de um emissário, a mensagem de que estava disposto a enfrentar a prisão e não deixaria o país em hipótese alguma. Essa mensagem teria sido transmitida por sua família a Cabello. Em entrevistas à imprensa local, o ex-presidente da Assembleia negou enfaticamente o episódio.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX