AFP PHOTO / Eitan ABRAMOVICH
AFP PHOTO / Eitan ABRAMOVICH

Macri anuncia corte de 20% em cargos comissionados na Argentina

Governo pretende ainda cortar aposentadorias consideradas privilegiadas, de pessoas que não haviam cumprido todos os anos necessários para ter direito ao benefício

O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2017 | 18h41

BUENOS AIRES - O governo da Argentina anunciou que pretende cortar 20% dos cargos hierárquicos da administração, em postos como coordenadores, subsecretários e diretores. Com isso, a intenção é cortar no total 600 postos, informa a imprensa local.

+Buscas a submarino ocorrem em ponto a 950 metros de profundidade

A emissora TN diz que não há a intenção de acabar com nenhum ministério. Já o jornal Clarín lembra que esses funcionários chegaram ao governo com o presidente Mauricio Macri. O diário informa também que a intenção oficial é conseguir uma economia igualmente de 20% com pessoal, nesses postos, para evitar que cargos fechados sejam recriados como temporários.

O Clarín lembra também que, para 2018, o governo  Macri pretende cortar aposentadorias consideradas privilegiadas, de pessoas que não haviam cumprido todos os anos necessários para ter direito ao benefício, pelas regras em vigor.

O governo também já anunciou mudanças nas tarifas de luz e gás. Segundo Boletim Oficial do Governo, o aumento médio será de 43% para a eletricidade e de 58% para o gás./AE

Mais conteúdo sobre:
Argentina [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.