1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Maduro diz que EUA não devem 'se meter' na instalação da nova assembleia venezuelana

- Atualizado: 05 Janeiro 2016 | 11h 46

Em pronunciamento feito na noite de segunda-feira, presidente disse que comunicado emitido pelo Departamento de Estado sobre o assunto foi feito como se os americanos 'governassem a Venezuela'

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comentou na noite de segunda-feira, 4, as manifestações de preocupação do Departamento de Estado dos Estados Unidos sobre a instalação do novo Parlamento venezuelano e afirmou que Washington não tem que "se meter" nos assuntos "que são dos venezuelanos".

"Hoje (ontem) o Departamento de Estado emitiu um comunicado, como se eles governassem a Venezuela, se metendo nos assuntos que só são da Venezuela, ninguém deve se meter", disse Maduro em pronunciamento no palácio de Miraflores.

Maduro criticou declaração dos EUA sobre posse da nova Assembleia venezuelana

Maduro criticou declaração dos EUA sobre posse da nova Assembleia venezuelana

Maduro também criticou o fato de o ex-premiê Espanha Felipe González também ter opinado sobre a nova Assembleia Nacional (AN), resultado das eleições legislativas realizadas no dia 6 de dezembro passado, nas quais a oposição conquistou a maioria qualificada, com 112 cadeiras contra 55 obtidas pelo chavismo.

A Casa Branca mostrou sua preocupação ao considerar que o governo da Venezuela "interfere" na Assembleia escolhida em dezembro.

O novo Parlamento venezuelano de maioria opositora será instalado nesta terça-feira sob um clima de tensão, após a decisão do Tribunal Superior de Justiça de suspender a posse de três deputados opositores e de um chavista, e depois de os dois grupos convocarem manifestações para acompanhar seus legisladores. / EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX