1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Maduro visita Cuba às vésperas da chegada de Obama à ilha

- Atualizado: 18 Março 2016 | 20h 34

Venezuelano firma pactos em Havana dois dias antes de histórica visita do americano

Dois antes da chegada do presidente americano, Barack Obama, a Cuba, o líder venezuelano, Nicolás Maduro, fez nesta sexta-feira uma visita a Havana, durante a qual assinou acordos de cooperação que se estendem até 2030. Alvo de críticas de Washington, a Venezuela é o principal parceiro comercial de Cuba e enfrenta uma crise econômica que ameaça seu programa de fornecimento de petróleo subsidiado ao aliado.

A aproximação da ilha com os EUA é vista com preocupação em Caracas, que passou a ocupar o papel de principal opositor de Washington nas Américas após o reatamento dos antigos adversários da Guerra Fria. Além da crise, Maduro enfrenta o fortalecimento da oposição, que venceu as eleições legislativas de dezembro e agora tem maioria no Parlamento. 

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse nesta sexta-feira que a lista dos opositores convidados para o encontro com Obama é “inegociável”. Apesar de não confirmar os nomes, ele disse que haverá entre eles “dissidentes” importantes. 

“Não me surpreenderia que o governo de Cuba preferisse que não nos reuníssemos com alguns dos que estão na lista”, observou Earnest a jornalistas em Washington. “Mas posso dizer que o presidente vai manter esses encontros e terá uma conversa sobre direitos humanos.”

Com exceção de algumas raras bandeiras americanas, há poucos símbolos relativos à chegada de Obama nas ruas de Havana. Mas entre os cubanos é grande a expectativa pela primeira visita de um presidente americano ao país em 88 anos. 

As amigas Mislaurie Nininger, de 26 anos, e Teresa Verdecia, de 29, viajaram 90 km de Matanzas a Havana para estar na capital quando Obama chegasse. “Vim para ver as mudanças”, disse Mislaurie no Malecón, calçadão à beira-mar onde centenas vão todas as noites para encontrar amigos, beber e namorar.

Jacob García, de 18 anos, estava no Malecón com o amigo Victor Leonardo, de 21. Ambos têm uma banda cover e esperam que a visita de Obama provoque mudanças em Cuba. “Tudo dependerá se aqui também se abrem as portas”, disse García.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, desembarca em Cuba para visita de Estado 

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, desembarca em Cuba para visita de Estado 

No ano passado, Maduro e o presidente da Bolívia, Evo Morales, estiveram em Cuba na véspera da chegada ao país do secretário de Estado americano, John Kerry. O pretexto era a celebração do aniversário de Fidel Castro. Maduro foi recebido no aeroporto pelo vice-presidente, Miguel Díaz-Canel, e se reuniu com o presidente Raúl Castro no fim da tarde.

Obama chega a Havana amanhã, acompanhado da primeira-dama, Michelle Obama, das filhas, Sasha e Malia, e da sogra, Marian Robinson. Na terça-feira, o presidente americano se reunirá com dissidentes cubanos, entre os quais devem estar a líder das Damas de Branco, Berta Soler, e o ex-preso político José Daniel Ferrer.

Novos tempos em Cuba
REUTERS/Enrique de la Osa
Cubanos acessam sinal de internet em um dos 35 pontos de Havana que têm Wi-Fi; apesar de ter sido reduzido, preço é muito alto

Cubanos acessam sinal de internet em um dos 35 pontos de Havana que têm Wi-Fi; apesar de ter sido reduzido, preço é muito alto

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX