Marko Djurica / Reuters
Marko Djurica / Reuters

Mais de 10 mil migrantes estão retidos na Sérvia, diz ONU

Segundo Acnur, as pessoas não puderam entrar na Croácia e falta comida e cobertores para quem chega

O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2015 | 09h51

BELGRADO - Mais de 10 mil imigrantes estão barrados na Sérvia por limites impostos mais a oeste na Europa, informou a agência de refugiados da ONU nesta segunda-feira, 19, alertando ainda sobre uma carência de ajuda.

"Só podemos dizer que há mais de 10 mil refugiados na Sérvia", disse a porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Melita Sunjic. "É como um grande rio de pessoas, e se parar o fluxo, há enchentes em algum lugar. É o que está acontecendo agora. Há falta de comida, cobertores, estamos perdendo tudo", disse Melita da fronteira entre Sérvia e Croácia, por telefone.

Bálcãs. O número de refugiados que se aglomeram na rota dos Bálcãs aumentou após o fechamento da fronteira da Hungria com a Croácia no sábado.

Cerca de 1.800 refugiados que chegaram na noite de domingo à fronteira da Eslovênia, enviados pelas autoridades croatas, foram recebidos com cercas, policiais e cachorros, e tiveram que passar a noite debaixo de chuva e com frio, informou nesta segunda-feira a televisão pública croata HTV.

A Eslovênia admite um número diário de aspirantes a asilo na Europa ocidental menor do que a Croácia. Em média seis mil refugiados saem da Croácia diariamente, mas a Eslovênia advertiu que não pode receber mais de 2.500 por dia e isso só se a Áustria absorver o mesmo número de pessoas diariamente.

A polícia eslovena iniciou nesta madrugada uma "proteção intensa" de sua fronteira com a Croácia, anunciou Bojan Kitel, porta-voz da polícia de Maribor. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.