1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mais de 200 se afogam tentando fugir do Sudão do Sul

AE; Reuters - Agência Estado

14 Janeiro 2014 | 06h 26

Pelo menos 200 civis do Sudão do Sul se afogaram nesta terça-feira após um acidente de barco no rio Nilo Branco, enquanto fugiam dos combates na cidade de Malakal, disse um porta-voz do exército. Entre as vítimas, há várias crianças e mulheres.

"Os relatórios que temos apontam que estavam no barco entre 200 e 300 pessoas. O barco estava sobrecarregado", disse o porta-voz, Philip Aguer. "Todos se afogaram. Eles estavam fugindo dos combates que eclodiram novamente em Malakal", completou.

Malakal fica na margem do Nilo Branco e tem sido um dos epicentros da violência no Sudão do Sul, iniciada após o governo ter acusado rebeldes de tentarem um golpe de Estado, em meados do mês passado. Milhares de famílias tentam escapar dos combates, que já deixaram pelo menos mil mortos. Forças do presidente Salva Kiir enfrentam-se com os insurgentes liderados pelo ex-presidente Riek Machar.

A violência ganhou contornos étnicos: o primeiro é do grupo majoritário no país, os dinka, e o segundo, dos nuer, a segunda maior comunidade sul-sudanesa. Há relatos de massacres em razão de divisões sectárias.

A base das Nações Unidas em Malakal virou abrigo para mais de nove mil civis, segundo testemunhas.

Os dois lados em conflito no Sudão do Sul estão conduzindo negociações na capital da Etiópia, Adis Abeba, sob mediação da União Africana.