Mais de mil imigrantes ilegais chegam a Lampedusa

O centro de recepção da ilha siciliana de Lampedusa está lotado com 1.257 imigrantes ilegais, sendo que 642 chegaram em três levas durante a noite. Um primeiro grupo de 113 imigrantes foi interceptado em uma praia da ilha por um comandante da polícia que jantava em um restaurante local. Outros 306 estavam em um barco precário, interceptado pela guarda costeira. Um terceiro navio de carga, que carregava água, afundou 43 milhas ao sul da ilha. A guarda costeira salvou 223 pessoas. Paralelamente, foi aberta a ponte aérea com a Líbia, com dois vôos diretos para Trípoli. Os três realizados ontem não conseguiram melhorar a situação no centro de recepção, administrado pela associação "A Misericórdia". Lampedusa, a ilha mediterrânea mais próxima da costa africana, há mais de dois anos é a terra escolhida pelos imigrantes ilegais que, na primavera e verão, invadem a costa a bordo de embarcações precárias.

Agencia Estado,

03 Outubro 2004 | 16h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.