Mais três corpos são resgatados de hotel no Egito

Mais três corpos foram resgatados neste sábado das ruínas do hotel Hilton de Taba, elevando para 34 o número de mortos nos três atentados com carros-bomba contra turistas israelenses ocorridos na noite de quinta-feira em balneários da Península do Sinai. Os feridos passam de 100. Agentes egípcios prenderam dezenas de beduínos tribais suspeitos de terem fornecido os explosivos aos atacantes. Israel responsabiliza a rede terrorista Al-Qaeda pelos atentados Investigadores do Egito também tendem a acreditar na conexão Al-Qaeda, dizendo que uma célula dormente do grupo de Osama bin Laden pode ter sido despertada para agir. Tal célula certamente teria ligação com Ayman al-Zawahri, que liderou a Jihad Islâmica egípcia e depois fundiu seu grupo com a Al-Qaeda em 1998. Hoje, o médico egípcio Zawahri é o lugar-tenente de Bin Laden Três carros-bomba explodiram na noite de quinta-feira, um, com 200 quilos de explosivos, no hotel Hilton de Taba, poucos metros da fronteira egípcio-israelense, e os outros dois em camping da cidade praieira de Ras Shitan, 55 quilômetros ao sul na costa do Mar Vermelho No Hilton, onde uma ala de 10 andares desmoronou com a explosão, 30 corpos já foram resgatados - sete egípcios, três israelenses e 20 ainda não identificados. Autoridades suspeitam que ainda existam 13 pessoas sob as ruínas. Em Ras Shintan morreram dois egípcios e dois israelenses.

Agencia Estado,

09 Outubro 2004 | 18h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.