Manifestação de curdos reúne 35 mil na Alemanha

Mais de 35.000 pessoas participaram hoje de uma marcha pró-curdos em Dortmund, no oeste da Alemanha, informou a polícia local. A manifestação transcorreu sem nenhum incidente grave, segundo os policiais. Um manifestante curdo da Holanda foi preso quando enrolou-se numa bandeira do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, por sua sigla em curdo), que é banido na Alemanha, e recusou-se a entregá-la. Os manifestantes levavam faixas com os dizeres "paz no Curdistão - diálogo já". Eles pediam também a libertação do líder curdo Abdullah Ocalan. A Turquia não reconhece os 12 milhões de curdos do país como uma minoria e observa a identidade cultural curda como uma "ameaça" ao Estado turco. Soldados turcos travam uma batalha de 15 anos contra os rebeldes curdos no sudeste do país. O conflito já deixou mais de 37.000 mortos.

Agencia Estado,

12 Maio 2001 | 16h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.