Massacre da Praça Nisour

Em 16 de janeiro de 2007, mercenários a serviço da empresa Blackwater abriram fogo contra civis na Praça Nisour, em Bagdá, matando 17 iraquianos desarmados. Os agentes afirmaram que realizavam uma operação de retirada de funcionários do governo americano, após uma explosão ocorrer próximo ao local onde as autoridades se reuniam. A licença de atuação da firma chegou a ser revogada, temporariamente, e pelo menos cinco investigações foram realizadas sobre o caso. Em 2010, porém, foram descartadas acusações contra os estrangeiros envolvidos no caso. O massacre manchou de vez a imagem da Blackwater, que mudou de nome para Xe.

O Estado de S.Paulo

11 Junho 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.