Reprodução
Reprodução

Maxime Hauchard, membro de alto escalão do Estado Islâmico

Homem que ameaçou o Brasil em nome do Estado Islâmico é membro do alto escalão da organização na Europa e responde pelo nome de Abou Abdallah al-Faransi – ou 'O Francês'

Andrei Netto CORRESPONDENTE / PARIS, O Estado de S. Paulo

14 Abril 2016 | 20h54

O homem que ameaçou o Brasil em nome do Estado Islâmico é membro do alto escalão da organização na Europa e responde pelo nome de Abou Abdallah al-Faransi – ou “O Francês”. O jovem, de 23 anos, cujo nome verdadeiro é Maxime Hauchard, nascido em Bosc-Roger-en-Roumois, na Normandia, é filho de família cristã e se converteu ao islamismo, mergulhou no salafismo e hoje é um carrasco do grupo que já cometeu três grandes atentados na Europa nos últimos 15 meses. 

Hauchard faz parte da lista de terroristas dos EUA desde que apareceu em um vídeo de propaganda da organização em novembro de 2014. Nas imagens, o francês aparece com longa barba e com uma faca, ameaçando decapitar o americano Peter Kassig, funcionário de uma ONG. Kassig acabou sendo morto com 18 soldados sírios detidos pelo EI. Desde então, a França tenta entender o que levou Hauchard a aderir ao jihadismo. 

Aos 17 anos ele já havia abandonado a escola e tentava a vida com uma pequena empresa de venda de peças de scooters. Nessa época, converteu-se ao Islã. A radicalização viria mais tarde, entre outubro de 2012 e maio de 2013, quando passou por centros de estudos salafistas na Mauritânia. 

Em 17 de agosto de 2013, Hauchard foi para a Turquia e, de lá, atravessou para a Síria. Em 4 de janeiro de 2015, afirmou via Twitter: “É preciso esperar que o EI entre na França. Será merecido”. Três dias depois, ocorreria o atentado ao jornal Charlie Hebdo.

Mais conteúdo sobre:
Maxime Hauchard Estado Islâmico Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.