Medvedev estreita laços com Turquia

Com aproximação, Ancara manda recado para a UE, que não quer a adesão do país ao bloco

José Eduardo Barella, O Estado de S.Paulo

12 Maio 2010 | 00h00

ENVIADO ESPECIAL/ ISTAMBUL

Um dia após firmar um acordo com Damasco para a construção de uma usina nuclear na Síria, o presidente russo, Dmitri Medvedev, desembarcou ontem em Ancara, em sua primeira visita oficial à Turquia, levando na bagagem uma série de tratados comerciais que devem ampliar a dependência turca de Moscou na área energética.

No aspecto político, a visita de Medvedev reforça a estratégia do governo do premiê Recep Tayyip Erdogan de mandar um recado aos líderes da União Europeia resistentes à adesão da Turquia ao bloco: Moscou é, cada vez mais, a melhor alternativa para Ancara.

Medvedev assina hoje com Erdogan um pacote de 25 acordos econômicos e de cooperação em várias áreas. A Rússia já é a maior parceira comercial da Turquia, com um volume de comércio bilateral de US$ 40 bilhões anuais, e fornece dois terços da energia consumida pelos turcos. Medvedev também pretende fechar hoje um acordo para a construção de mais dois gasodutos e um oleoduto. Além disso, o líder russo oferecerá a construção de uma usina nuclear no país.

A Turquia, por sua vez, está interessada em estimular a vinda de turistas. Para facilitar o fluxo, Ancara eliminou a necessidade de vistos de entrada para russos que ficam até 30 dias no país. Os turcos esperam a contrapartida de Moscou.

"A Guerra Fria só acabou para a Turquia", afirma o analista Hasan Kosolat. "No entanto, ainda temos várias questões pendentes antes de festejarmos essa aliança."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.