José Jácome/EFE
José Jácome/EFE

Menino colombiano é encontrado morto em escombros de terremoto no Equador

Buscas por José David Eras, de seis anos, se encerraram após bombeiros equatorianos terem encontrado o corpo do garoto na cidade de Pedernales

, O Estado de S. Paulo

20 Abril 2016 | 17h07

BOGOTÁ - A esperança de encontrar um garoto de seis anos que possuia dupla-nacionalidade colombiana e equatoriana após o forte terremoto do sábado 16 no Equador ainda existia nos primeiros dias dessa semana. No entanto, nesta quarta-feira, 20, o corpo do menino foi encontrado em meio aos escombros. O resgate de José David Eras, que ficou preso nos escombros de um hotel na cidade de Pedernales, após o tremor de 7,8 graus na escala Richter ter ocorrido na costa equatoriana, era aguardado até pelo presidente colombiano, Juan Manuel Santos, que reforçou a vontade de encontrar o menino bem, mesmo sem ter a total certeza de seu estado. 

Na segunda-feira 18, bombeiros da cidade colombiana de Pasto, que foram enviadas ao país vizinho e prestavam assistência às autoridades do Equador, encontraram, por meio de um scanner, possíveis sinais de vida no local onde José David teria ficado preso junto com seu pai e outras pessoas. A notícia causou uma onda de solidariedade e virou manchete na imprensa sul-americana, principalmente diante da chance de que o menino tivesse sobrevivido ao desastre.

Nesta quarta, o Ministério de Relações Exteriores da Colômbia divulgou no Twitter uma mensagem informando que "o comandante do corpo de bombeiros de Pasto confirmou a morte do pequeno J. David Eras".

José nasceu no Equador, mas sua mãe, com quem ele vivia em Quito, era colombiana, por isso a criança possuía a dupla nacionalidade. José estava em Pedernales passando o final de semana com seu pai, madastra e outra criança. 

A morte do garoto também foi destaque na imprensa local. O jornal El Tiempo estampou na primeira página de seu site a notícia "Após três dias, José David foi encontrado sem vida no  Equador", a rádio BluRadio destacava "Criança colombiana que estava presa em escombros no Equador é encontrada morta". 

Atualização. Segundo a Fiscalização Geral do Equador, o terremoto deixou 525 mortos, sendo 11 estrangeiros, e 1.700 desaparecidos. A Colômbia enviou ajuda humanitaria, grupos de socorristas e equipes de comunicação. Além disso, O Ministério de Relações Exteriores colombiano cumpriu 258 solicitações de rastreamento de conterrâneos e já recebeu 223 pedidos de localização. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Equador Colômbia terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.