Henry Romero / Reuters
Henry Romero / Reuters

México diz que ‘El Chapo’ se feriu ao fugir da polícia

Chefe do cartel de Sinaloa, narcotraficante mais procurado do país teria se ferido na perna e no rosto ao escapar de uma operação de captura

O Estado de S. Paulo

17 Outubro 2015 | 16h21

CIDADE DO MÉXICO - O narcotraficante mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán Loera, chefão do cartel de Sinaloa, se feriu em uma operação policial que tinha como objetivo recapturá-lo. A Procuradoria-Geral da Republica (PGR) confirmou neste sábado, 17,  a informação, mas não divulgou quando e onde a tentativa de captura ocorreu. 

Segundo a PGR, os ferimentos na perna e no rosto não foram causados por enfrentamentos com os policiais, mas durante a fuga, provavelmente em razão de uma queda. O governo mexicano disse ainda que uma de várias operações policiais estão sendo conduzidas para prender El Chapo novamente.

“Como parte desses esforços e com base no trabalho de inteligência e troca de informações com agências internacionais, foram feitas operações em todo o país. Nas últimas semanas, elas se concentraram na região noroeste do território nacional”, informou um comunicado do Gabinete de Segurança do presidente Enrique Peña Nieto.

O narcotraficante fugiu em julho da prisão de segurança máxima em Almoloya, utilizando um túnel de 1,5 quilômetro que ligava sua cela a uma casa fora do perímetro da penitenciária. Ao menos sete pessoas já foram presas por ligação com a fuga de El Chapo, a maioria funcionários do complexo carcerário. Ele já tinha escapado de uma prisão de segurança máxima em 2001. 

O México oferece uma recompensa de US$ 3,8 milhões por informações que levem à captura do chefe do cartel de Sinaloa, o mais importante do país. A fuga de El Chapo derrubou a popularidade de Peña Nieto, que atingiu o nível mais baixo em quase três anos de governo. Em agosto, apenas 35% dos mexicanos aprovavam sua gestão. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
México El Chapo Enrique Peña Nieto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.