1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Milhares protestam contra cortes de energia na Índia

Agência Estado

07 Junho 2014 | 09h 44

Milhares de pessoas enfurecidas com cortes de energia, durante uma onda de calor extremo, revoltaram-se em todo o norte da Índia. Segundo relato de autoridades locais, subestações de energia foram incendiadas e funcionários foram feitos reféns.

O estado pobre de Uttar Pradesh nunca teve energia suficiente para os 200 milhões de habitantes, população equivalente à brasileira. Parte das residências têm algumas horas por dia de fornecimento, em condições normais, enquanto 63% das casas não têm qualquer acesso à energia elétrica.

Recentemente, a temperatura na região atingiu 47 graus Celsius e a demanda por energia chegou a 11 mil megawatts, bem acima da capacidade de 8 mil megawatts do Estado. A sobrecarga gerou apagões, desligando ventiladores, aparelhos de ar condicionado e bombas de água.

Milhares de pessoas invadiram uma subestação de eletricidade, na sexta-feira, perto da capital do estado, Lucknow, saqueando escritórios e mantendo vários trabalhadores reféns por 18 horas até que a polícia interveio na manhã deste sábado.

A 180 quilômetros da capital, em Gonda, uma multidão enfurecida incendiou uma subestação de energia elétrica. Os bombeiros levaram três horas para apagar as chamas na sexta-feira. Outra subestação foi incendiada em Gorakhpur, a 320 quilômetros de Lucknow.

O ministro-chefe de Uttar Pradesh, Akilesh Yadav, disse que as autoridades estavam tentando comprar energia de outros estados, embora eles também estejam enfrentando escassez em meio à onda de calor extremo.

O fornecimento de energia foi amplamente restabelecido para a maior parte das áreas afetadas, na tarde deste sábado, levando dezenas de pessoas que ainda estavam protestando a voltarem para casa.

Os moradores ficaram particularmente irritados com os cortes de energia agora, considerando que durante as eleições indianas, que terminaram em 16 de maio, não houve qualquer ameaça de corte no fornecimento. Desde o fim do período eleitoral, apenas algumas regiões têm garantido o fornecimento ininterrupto.

O tribunal de Justiça da cidade de Allahabad recebeu uma petição alegando

discriminação na distribuição de energia e demandou explicações ao governo sobre o suposto fornecimento privilegiado a algumas regiões.

Segundo as previsões meteorológicas, as temperaturas devem continuar altas até pelo menos a próxima terça-feira em Uttar Pradesh e outras áreas do norte da Índia. "As pessoas são aconselhadas a não se aventurarem fora de suas casas", disse um oficial de Lucknow. Fonte: Associated Press.