Militante dos Mártires de Al-Aqsa é morto na Cisjordânia

Apesar da retomada o controle da cidade de Belém, na Cisjordânia, pelos palestinos e a promessa dos grupos extremistas palestinos de uma trégua de três meses, a violência ainda ronda a região. Na manhã desta quinta-feira, o Exército israelense matou um militante das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa e prendeu outro homem na cidade de Qalqiliya, na Cisjordânia. Fontes palestinas informaram que a vítima é Mahmoud Shawer, assistente de Ibrahim Mansour, líder das Brigadas em Qalqiliya. Soldados israelenses disseram os dois homens estavam armadas e que Shawer foi morto quando tentou escapar. Ainda nesta manhã, carros do Exército de Israel bloquearam novamente a principal estrada da Faixa de Gaza. Na segunda-feira, Israel passou o controle da via para os palestinos. Segundo os israelenses, a medida foi tomada depois que vários tiros foram disparados. Na quarta-feira à noite, palestinos dispararam contra o assentamento judeu de Kfar Darom, no centro de Gaza. Quatro pessoas ficaram feridas. Israel informou que a estrada será libera em três horas.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 03h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.