Militar pode ser condenado a morte por tiroteio nos EUA

O psiquiatra do Exército dos Estados Unidos acusado de disparar contra colegas na base militar de Fort Hood, Texas, pode ser condenado à morte. O ataque ocorreu na semana passada e deixou 13 mortos. O major Nidal Hasan responderá a 13 acusações de homicídio premeditado, segundo a imprensa norte-americana. As acusações contra Hasan devem ser anunciadas ainda nesta quinta-feira na base do Texas, divulgaram emissoras locais.

AE, Agencia Estado

12 Novembro 2009 | 16h57

Hoje, o presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou uma revisão nos registros do suspeito. Após o crime, foi divulgado que Hasan havia sido monitorado pela inteligência dos EUA por trocar e-mails com um clérigo extremista, mas, no final, não foi considerado suspeito. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUA tiroteio base militar condenado morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.