Arte/estadao.com.br
Arte/estadao.com.br

Militares brasileiros estão desaparecidos no Haiti, diz Defesa

Em comunicado, órgão diz que soldados brasileiros estão 'ajudando no resgate de companheiros soterrados'

BBC Brasil, BBC

13 Janeiro 2010 | 09h12

O Ministério da Defesa anunciou nesta quarta-feira que militares brasileiros estão desaparecidos por causa do terremoto que atingiu o Haiti, na terça-feira. 

Veja também:

 

linkVolta de 130 soldados no Haiti estava prevista para hoje

link Comunidade internacional se mobiliza para enviar ajuda

link ONU confirma destruição de sua sede no Haiti

Em nota divulgada à imprensa, o Ministério informou que soldados brasileiros que participam da missão de paz da ONU no país (Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti, ou Minustah, na sigla em inglês) atravessaram a madrugada trabalho de resgate de "companheiros soterrados em desabamentos de edificações".

"Uma dessas instalações, denominada 'Ponto Forte 22', um sobrado de três andares, desabou completamente", diz o comunicado.

O Ministério informou ainda que soldados brasileiros também estão "prestando auxílio" à população local e às autoridades haitianas.

VEJA TAMBÉM:
especial Os piores terremotos da América Latina
somRepresentante da OEA fala do tremor
somSismólogo alerta para novos abalos

Lula 

O Brasil chefia a Minustah, que conta com cerca de 7 mil integrantes. Segundo o Ministério da Defesa, 1.266 militares brasileiros servem na força.

A missão de paz foi criada em 2004, depois que o então presidente Jean-Bertrand Aristide foi deposto durante uma rebelião.

Além do prédio da ONU, o prédio da Embaixada Brasileira em Porto Príncipe também ficou danificado, mas segundo o governo, não há vítimas entre os funcionários brasileiros.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva expressou preocupação com a situação do povo haitiano e dos brasileiros que vivem no país, e pediu que sejam avaliadas as necessidades para que o Brasil possa apoiar o esforço de ajuda humanitária ao Haiti.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, pediu aos militares brasileiros presentes no Haiti que façam todo o possível para diminuir o sofrimento da população haitiana. No passado, militares brasileiros no país ajudaram no socorro às vítimas dos furacões que atingiram o Haiti em 2004 e 2008.

Sobreviventes resgatam ferido em Porto Príncipe. Foto: Kena Betancour/Reuters

 BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.