Milosevic recusa oferta de ajuda

Slobodan Milosevic rejeitou uma investigação por parte de um grupo de direitos humanos sobre supostas violações de seus direitos como um ex-presidente, informaram nesta quinta-feira advogados do ex-ditador iugoslavo. Reagindo com indignação à preocupação demonstrada por ele pelo Comitê Helsinque de Direitos Humanos, com base em Belgrado, que no passado o criticou severamente por violações dos direitos humanos, Milosevic negou a oferta afirmando: "Eles deveriam fazer piada com outra pessoa". Atualmente, Milosevic, que está sendo esperado no tribunal de crimes de guerra da ONU, em Haia (Holanda), por supostas atrocidades cometidas na província sérvia de Kosovo, está preso à espera de uma investigação feita pela Justiça iugoslava por corrupção e abuso de poder durante seu mandato.

Agencia Estado,

24 Maio 2001 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.