Ministro alemão renuncia após escândalo sobre ataques

O ministro do Trabalho alemão, Franz Josef Jung, renunciou hoje. O motivo foi a forma como ele lidou com informações sobre um ataque aéreo no Afeganistão, quando ainda era ministro da Defesa. O bombardeio matou civis. Jung disse que estava assumindo "responsabilidade política pela política interna de informação" do ministério. Ele admitiu que teve acesso a um relatório confidencial da polícia militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) confirmando mortes de civis no ataque aéreo. Jung afirmou, porém, que não havia lido o conteúdo do documento. Após o ataque, em setembro, ele havia negado publicamente que sabia sobre as mortes de civis.

AE, Agencia Estado

27 Novembro 2009 | 11h52

O atentado ocorreu três semanas antes das eleições gerais na Alemanha, em meio a um acalorado debate sobre a missão do país no Afeganistão, cada vez mais impopular. A renúncia de Jung é um embaraço para a coalizão de centro-direita da chanceler Angela Merkel, que assumiu seu segundo mandato há quatro semanas. Jung tinha um posto crucial na equipe, monitorando metade do orçamento do governo. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.