1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Miss venezuelana morre após levar tiro em manifestação de terça-feira

O Estado de S. Paulo

19 Fevereiro 2014 | 14h 54

Génesis Carmona participava de protestos contra Maduro quando foi atingida na cabeça

(Atualizada às 16h45) CARACAS - Uma miss venezuelana de 22 anos morreu nesta quarta-feira, 19, por conta de um ferimento à bala na cabeça. Génesis Carmona, estudante e miss Turismo do Estado Carabobo, levou o tiro na terça-feira 19, durante um protesto contra o presidente Nicolás Maduro na cidade de Valencia.

Com a morte da miss, sobe para cinco o número de vítimas das manifestações no país. Três opositores morreram no dia 12 em Caracas, durante marcha contra o presidente, e um adolescente de 17 anos morreu atropelado na semana passada em Carúpano.

Carmona foi ferida quando homens desconhecidos em motocicletas passaram atirando contra a marcha. Após ser ferida, ela foi internada na clínica Méndez Guerra e passou por uma cirurgia de urgência.

Segundo o médico Carlos Rosales, chefe da UTI do hospital, a miss "passou pela cirurgia, mas não respondeu satisfatoriamente e morreu às 12h15 (13h15 no horário de Brasília)".

Na terça-feira, a marcha de estudantes opositores em Valencia terminou em confrontos, que deixaram oito feridos por tiros, entre eles Carmona, segundo a imprensa local.

Novos protestos ocorrem nesta quarta-feira na Venezuela, convocados pela oposição para protestar contr a prisão do líder opositor Leopoldo López. Centenas de pessoas se concentraram no centro de Caracas para a manifestação.

A sede judicial da capital venezuelana está cercada pelas forças de segurança, que fecharam a passagem de veículos, enquanto os manifestantes gritam frases de apoio a López. / REUTERS e EFE

Foto: Mauricio Ceneno-Notitarde / Reuters - Imagem foi divulgada no Twitter